Growth and re-growth…and re-re-growth again

Foto: “print screen” de http://www.panparks.org/learn/certified-pan-parks/peneda-geres-national-park

The last remnants of natural forest in Portugal form the nucleus of the PAN Parks Wilderness area in Peneda-Gerês

Decreasing and abandoned grazing have created an opportunity for wilderness restoration thus adding several thousand hectares of mountainous wilderness to the existing wilderness area. This will provide a unique opportunity for visitors to experience and enjoy the natural dynamics of oak forest re-growth and observe wilderness restoration in a Mediterranean country. (aqui:
http://www.panparks.org/learn/certified-pan-parks/peneda-geres-national-park )

Não deixa de ser irónico!!! mas, estará isto relacionado com os incêndios? …tudo é possível,” in a Mediterranean country”! Penso que será tudo uma questão de “projectos” e “apoios” ao re-growing de interesses, traduzido em euros!

Estou (muito) triste, e envergonhado enquanto cidadão, com o que se passou no Nosso Parque Nacional. Salvem o que resta! Aumentem a vigilância e mobilizem metade dos meios que mobilizaram na procura da Maddie, por exemplo, durante metade do tempo, e acredito que a época alta de incêndios, não terminará de forma tão festivaleira na comunicação social.

S. João da Fraga – Pitões das Júnias

Um dos sítios míticos da Serra do Gerês. No alto da imponente fraga com 1163 m, encontramos uma pequena capela em tributo a S.João. Saindo de Pitões das Júnias, passando o Carvalhal do Teixo, um agradável caminho de acentuado declive ascendente, especialmente na sua fase final, conduz-nos até àquele  “pontinho branco” que vemos meio da paisagem granítica, separando a Terra do Céu. No percurso de ida ainda fizemos um desvio do trilho normal passando pelas ruínas de Juriz,  subindo ao alto do Castelo e voltando novamente ao trilho.

Padrendo – Ludeiros – Manim

Sábado, 21 de Agosto.

Como o dia estava demasiado quente para grandes caminhadas em zonas altas e expostas, optamos por percorrer alguns caminhos no sopé da Serra de S.ta Eufémia. Aos pés da Serra de  S.ta Eufémia, PNBL-SX, Concello de Lobios, encontramos algumas das aldeias mais pitorescas desta região Galega da Baixa- Lima. Iniciámos em Padrendo percorrendo parte da rota de Padrendo seguindo até à Chã de Ventoselo, onde, devido ao calor, resolvemos simplificar as coisas…e toca a dar um passeio!

Da Chã de Ventoselo seguimos pela direita pelo estradão que nos leva até à fronteira da Madalena, descendo depois para Cimo de Vila, cortando para a Ermita de San Pedro, antes de chegar ao povoado. Continuámos até ao alto do Coto de Ludeiros para depois seguir pela estrada alcatroada que quase nos derretia as botas. Mais à frente, cortamos na Deiriña para voltar ao estradão que nos levava ao ponto de partida. Uffa! que calor!

Incêndio na Mata de Cabril – PNPG

“A Mata do Cabril inicia-se na confluência do Regato da Sardeira, seguindo depois pela linha de festo na margem Lindoso-Louriça, contornando a zona do posto retransmissor do Muro em direcção ao limite concelhio, inflectindo depois para Este descendo o Ribeiro do Altar até ao Rio Homem. Segue pela margem direita para montante até à ponte romana de S. Miguel e desta até à fronteira contornando-a até ao Rio dos Madornos, afluente do Rio Cabril, ligando por este ao ponto inicial

A Mata do Cabril possuí um carvalhal dominado por Carvalho-alvarinho que possui uma notável afinidade florística com a associação Myrtilleto-Quercetum broteroanea, agrupamento que caracteriza a vegetação climática da Serra do Gerês. A mata é também rica noutras espécies de flora e fauna.”


Na imagem (fragmentos das cartas 1/25000 nº17 e 30) vemos o coração da Mata do Cabril.

No Domingo, dia 15, era esta a situação cerca des 16:00 horas.

Foto (orientação norte/sul) realizada  desde Olelas – Entrimo – Concello de Ourense.As antenas do lado direito são a Louriça.

Como é possível? Segundo a informação na página da ANPC, o incêndio teve início no dia 13/8 pelas 08:46. Não haverá competências e meios nacionais (porra, somos da Europa ou não?) para resolver o problema que já leva uma semana? Tragam mais gente do Governo, da Protecção Civil, do ICNB e da Comunicação Social. Muitos. E entreguem uma moto-roçadora a cada um…claro, depois de um curso de formação profissional apoiado pelos Torres Coutos deste País, não vão os senhores cortarem-se! (até ficam com equivalência ao 12º ano).

Eu bem queria estar calado!