Incêndios no PNPG e PNBL-SX

Infelizmente já fazem parte do quotidiano de Verão. Mas eu estou muito triste! Para lá dos 3 incêndios activos hoje no Parque Nacional Peneda-Gerês (Aguieira – Cacedónia e Vilarinho das Furnas), também o Parque Natural da Baixa-Limia – Serra do Xurés ardia (ou arde ainda?).

Foi com enorme tristeza que regressei de Lobios, onde vi de perto as chamas que consumiam a encosta logo ali por cima de Lobios, no lugar de A Fábrica. Não apurei onde terá tido início. Helicópteros e aviões, abastecendo na albufeira do Lindoso, logo a jusante do viaduto de Lantemil, combatiam o fogo a bom ritmo e com resultados aparentemente conseguidos. A elevada temperatura e o vento que se fazem sentir, serão determinantes para um controlo eficaz do incêndio, que esperamos breve.

Assistir de perto, impotente e estupefacto, a tamanha violência que deixa tão grande rasto de destruição, e cicatrizes irreversíveis, deixa-me muito triste. Pensar que se discutem metodologias e programas ecológicos, a maioria dos quais extremamente limitativos e “castigadores” para aqueles que querem apenas desfrutar da Natureza, e de um momento para o outro, tudo perdido.

Os custos. Directos e indirectos. Os programas de repovoamento florestal e de fauna! As guerras de Associações e Cotos de Caça, que só podem isto e não podem aquilo! Os moradores e naturais, que já não podem isto nem aquilo! Os praticantes de qualquer coisa, seja lá o que for, com cordas ou com rodas, com botas ou com canoas, que podem (pouco e sem condições!) quando pedem e/ou pagam, até ver! Como tudo se torna uma mesquinhez aos olhos de tão dura realidade reduzida a cinza.