200,00€ de tretas

Esta entrada é parte 2 de 9 na série Portaria 1245 - Taxas ICNB

Ainda sobre a portaria 1245/2009

Somos um País (ainda somos um País, atenção!) de brandos costumes e de culto à hipocrisia. Quem sou eu para dizer isto? não sei nem me interessa. Sei que, e isso sei-o bem, que tenho toda a legitimidade (por enquanto! ufa!) para o dizer, enquanto é apenas a minha expressão daquilo que sinto. E é só por isso, pelo que sinto enquanto “utente” daquele(s) espaço privilegiado(s) como é o Nosso Gerês (entre tantos outros), que manifesto assim a minha indignação. Quando digo indignação, de modo algum quero referir surpresa. Já todos sabíamos, que da forma como as coisas caminharam nos últimos tempos – “últimos” entenda-se como “desde sempre”- pouco mais havia a esperar e que as coisas, mais tarde ou mais cedo, acabariam (continuariam, pois acredito que ainda não temos tudo. Isto ainda não acabou, já que é sempre aos “bochechos”, cada vez mais neste país) com resoluções deste tipo. Claro clarinho, está o facto de que, acima de tudo, temos que  pagar. Como sempre. Pagar. Multar. Julgar (?) Condenar. E depois, pior do que levar com tudo isto, é ter que aceitar que isto é em defesa da Natureza.

Devagar, devagarinho…Não me venham com histórias. A defesa da Natureza precisa de tudo menos de políticas economicistas e discriminatórias. Património, Cultura, Saúde, não podem, nem devem, ser negócio chorudo para uns e sustentado pelos contibuintes. Mas, infelizmente, são um negócio. E um negócio da China!!!

Já vivi tempos em que era preciso pagar uma licença para uso de isqueiro. Hoje, não passa de um facto histórico que só nos pode envergonhar. Serviu para proteger monopólios e interesses privados. Recordam-se?

licisq

Para que servirá esta portaria? Fácil de perceber…

Ver mais da sériePortaria 1245/2009 – Uma “Carta de Amor” à NaturezaRevisão do Plano de Ordenamento do PNPG – 3ª sessão esclarecimento

Deixe uma resposta