Lindoso – quanto vale uma terra?

Esta entrada é parte 2 de 27 na série Lindoso

Foram tempos difíceis para estas regiões. É curioso o uso do termo “afectados”, empregue frequentemente a partir daqui, pois foi  assim que passou a ser designada esta gente. Afectados por uma coisa que nunca poderiam vir a entender. Perder as suas terras e casas, os seus locais e suas memórias, o local onde nasceram e cresceram.

Foram tempos de negociação, umas vezes mais limpa e polida, outras mais baixa e até suja.Constituíram-se comissões arbitrais,  assinaram-se contractos, fizeram-se acordos.

 

 

Imagens: arquivo Francisco Baños©

 

O programa e calendarização da obra eram alongados ao sabor das negociações. A resistência aumentava de lado a lado. O descontentamento aumentava e acendiam-se os ânimos.

Por esta data a EDP informou as populações que, em Outubro iria entregar aos organismos competentes as “Actas previas de expropiacion forzosa”. Seriam um momento decisivo para que a luta se acentuasse até à entrega das actas. Sucederam-se os cortes de estrada, as cargas policiais e até uma greve de fome, fechados na Igreja de Aceredo, por tempo indeterminado.

 

Ver mais da sérieA barragem de Lindoso – foi assim há 18 anosA EDP negociava em 1991

Deixe uma resposta