Serra de Sta. Eufémia – Parque Natural Baixa Limia- Serra Xurés


Ontem, Sábado 24 Abril,  depois de achar que o dia estava perdido relativamente a caminhadas, uma vez que a manhã já lá ia gasta em compromissos inadiáveis, cerca das 11:30 desafiei minha mulher para um passeio de aperitivo. Sendo conhecedora do que a casa gasta, via-a preparar a mochila e calçar as botas!

Alto, a coisa promete! Sem a mínima ideia para onde ir, lá surgiu a pergunta sacramental: “Onde vamos?”

Estando em Lobios,conhecendo bem a zona, nada nos ocorria como “enquadrável” para fazer. Fomos “listando” os sítios que se ajustavam à situação e ao facto de ser quase meio-dia. Depois de deambular em direcção à Portela do Homem, ainda antes de chegar a Rio Caldo, mesmo em frente à subida para a ermida de N. Sr.ª do Xurés – Vilameá, corto à direita para A Devessa e sigo até Padrendo. Estacionei junto ao início do trilho “circular” de Padrendo e a proposta era ir até à chã de Ventoselo e regressar. Durante o agradável trajecto até lá, a possibilidade de encontrar o, desde à muito procurado, antigo trilho marcado de subida ao Alto de St.ª Eufémia pelo Bidueiro, evitando assim o fastidioso estradão (ões) que nos levam até lá, fez-se presente!!!.

Uma vez chegados à chã de Ventoselo, seguimos no sentido oposto do trilho marcado correspondente ao Trilho de Padrendo, e fomos contornando o sopé da serra de St.ª Eufémia pelo lado norte. Sempre atentos a qualquer indício de trilho ascendente, fomos percorrendo o estradão sem grandes expectativas. Por fim, depois de mais uma investida – o trilho parecia estar lá – por entre tojos e mato rasteiro, um primeiro sinal desbotado dava-nos a certeza de que seria o antigo trilho que conduziria ao alto.

Tomar a decisão de subir foi um trato silencioso e celebrado com o olhar. Iríamos subir! Logo se veria até onde!

Já há muito tempo que não íamos até ao Alto de St.ª Eufémia. É um local soberbo pelos seus contrastes paisagísticos em relação aos diferentes pontes cardeais. Desde o avistar da Louriça e o Ramisquedo – Mata do Cabril, o Lindoso e a albufeira, parte da  Peneda e Castro Laboreiro, Alto de Olelas e a correspondente margem esquerda ali mesmo aos pés, até à cumeada, continuando a rodar a cabeça, desde As Gralhas, Fonte Fria, Nevosa  e Altar de Cabrões, a Lage do Sino e por aí adiante, quase a ver-se a Portela do Homem encimada pelo Pé da Medela. O Xurés e Gerês em perfeita comunhão e harmonia!

 

Uma progressão lenta lenta devido ao mato existente, marcou o início da subida moderada até à Porteliña e depois  o “escadório” até ao Bidueiro. Contornando o cabeço que nos impedia de ver as antenas, chegamos à Chan da Carballa, finalizando assim a primeira parte do “escadório”, tão acentuado é o declive ascendente nesta zona. Perpendicular às linhas de nível, por entre um mar de mariolas nos Picos do Cabril, avistamos as antenas pela 1ª vez. Faltam alguns metros, não menos difíceis para alcançar o Alto de St.ª Eufémia.

Alcançado o topo, tempo para uma contemplação da paisagem e um café reconfortante ao socairo de um edifício, abrigados do vento que se fazia sentir.

Recuperadas energias e satisfeitos com tão empolgante subida, decidimos descer por terrenos mais “pacíficos”, seguindo o estradão que nos conduziria até à Chan deVentoselo novamente, pare depois descer até Padrendo por entre ribeiros e moinhos, numa paisagem de bocage, perfeita, à luz do poente. Depois de ameaçados com uns pingos de chuva, a “Eufémia” encobria-se atrás de nós dando as boas noites. O arco-iris exibia-se, sinal de que, se não estás molhado, não tarda nada que o estejas!

Um aperitivo de quase 7 horas… Tempo suficiente para um banho reconfortante e uma “cena” – e não um almoço – no Café Cubano, onde a cortesia  e profissionalismo nos faz sentir em casa!

2 comentários a “Serra de Sta. Eufémia – Parque Natural Baixa Limia- Serra Xurés

  1. Esta ruta fixemola en bicicleta dende Aceredo xa fai uns anos,e dende logo cando ves as antenas preto levas unha grande alegria.Unhas fotos e un blog estupendo.En Flickr temos un grupo do Xures e encantariaños ter a tus fotos nel.Un saludo

  2. Olá Carlos
    Obrigado pelas visita e pelo comentário!
    Poderás utilizar as fotos e o “enlace” do blog, como queiras!
    Un saudo

Deixe uma resposta